Menu

Audiência - Campanha Salarial 2018

Fonte:SinproSP

No dia 05 de junho, o SINPRO-BAU - representado pelo Prof. Macalé - esteve presente na audiência do Tribunal Regional do Trabalho, discutindo sobre a Campanha Salarial 2018. 

Uma proposta, para resolver o impasse entre professores e escolas, foi feita pelo desembargador Fernando Álvaro Pinheiro, e agora precisa ser submetida aos professores e também às escolas, em suas respectivas assembleias.

A proposta que o desembargador classificou como uma ‘cláusula de paz’ prevê renovação integral da Convenção por um ano, reajuste salarial pela inflação 2,14% e participação nos resultados de 15%. Os dias parados não serão descontados mediante reposição das aulas.

A audiência começou tensa, com o presidente do Sieeesp, Benjamin Ribeiro da Silva, negando a proposta de acordo com o SinproSP. Ele criticou o ‘estardalhaço’ da imprensa e voltou a defender a redução do recesso, a limitação das bolsas de estudo, a divisão das férias e a restrição da garantia semestral de salários.

O presidente da Fepesp, Celso Napolitano, explicou ao desembargador que a Convenção está estabilizada nas escolas. Em resposta ao argumento do Sieeesp de que as cláusulas são antigas e precisam se adaptar aos novos tempos, Napolitano respondeu: “Isso vale também para os professores, que tiveram um enorme aumento na carga de trabalho, mas continuam recebendo 5% de hora-atividade”.

Depois de muito debate, o desembargador apresentou sua proposta, com o compromisso de que ela fosse apresentada às assembleias das escolas e dos professores.



Veja mais